A Igreja quer ouvir a voz dos jovens, diz Papa em carta

0

O Papa Francisco divulgou nesta sexta-feira, 13, uma carta aos jovens por ocasião da apresentação do Documento preparatório para a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que será realizado em outubro de 2018.

O Santo Padre explica que quis que os jovens estivessem no centro da atenção, porque os leva no coração e afirmou que o Documento servirá de “bússola” ao longo deste caminho de preparação ao Sínodo.

Na carta, Francisco afirma que Jesus dirige seu olhar aos jovens convidando-os para caminhar com Ele. E questiona: “encontrastes este olhar? Ouvistes esta voz? Sentistes este impulso a pôr-vos a caminho?”.

O Pontífice reconhece que, embora a confusão e o atordoamento deem a impressão de reinar no mundo, esse apelo do Senhor continua a ressoar no íntimo de cada jovem para abrir-se à alegria completa.

“Isto será possível na medida em que, inclusive através do acompanhamento de guias especializados, souberdes empreender um itinerário de discernimento para descobrir o projeto de Deus na vossa vida. Mesmo quando o vosso caminho estiver marcado pela precariedade e pela queda, Deus rico de misericórdia estende a sua mão para vos erguer”, afirmou.

O Papa recordou que durante a última Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, perguntou várias vezes aos jovens se as coisas podiam mudar. E junto, eles gritavam “um sim retumbante”.

Ele explicou que este brado nasce do coração jovem, que não suporta a injustiça e não pode submeter-se à cultura do descartável e da indiferença.

“Um mundo melhor constrói-se também graças a vós, ao vosso desejo de mudança e à vossa generosidade. Não tenhais medo de ouvir o Espírito que vos sugere escolhas audazes, não hesiteis quando a consciência vos pedir que arrisqueis para seguir o Mestre. Também a Igreja deseja colocar-se à escuta da vossa voz, da vossa sensibilidade, da vossa fé; até das vossas dúvidas e das vossas críticas. Fazei ouvir o vosso grito, deixai-o ressoar nas comunidades e fazei-o chegar aos pastores”, motivou.

Francisco conclui a carta lembrando que São Bento recomendava aos abades que, antes de cada decisão importante, consultassem também os jovens porque “muitas vezes é exatamente ao mais jovem que o Senhor revela a melhor solução”.

E afirmou que, através do caminho deste Sínodo, o Papa e os bispos querem contribuir ainda mais “para a vossa alegria”.

Leia a carta na íntegra aqui.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano

Compartilhar.

Deixe um comentário