Acnur elogia o Papa por solidariedade expressa aos refugiados

0

fotonoticia_20160416172936_1280O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) acolhe com satisfação a demonstração de solidariedade do Papa aos refugiados do mundo inteiro, inclusive acolhendo três famílias sírias, na visita de sábado passado (16/04) à ilha grega de Lesbos.

O Papa Francisco retornou a Roma na tarde de sábado com doze refugiados sírios: três mulheres, três homens e seis crianças dos quatro aos catorze anos. O Vaticano arcou com a transferência do grupo para Roma, assegurando habitação para estes refugiados que tinham chegado à ilha grega um mês atrás, 18 de março, e aguardavam ser recolocados em outro Estado europeu.

As famílias (duas provenientes de Damasco e uma de Dier ez-Zor) tinham chegado à ilha pouco antes de o acordo União Europeia-Turquia entrar em vigor, em 20 de março.

Durante a visita, no sábado, o Pontífice visitou os refugiados e os migrantes que se encontram no centro de Moria, em Lesbos, e saudou crianças, mulheres e homens que fugiram da guerra e de violações dos direitos humanos. Ao menos dois refugiados, comovidos, não seguraram as lágrimas e choraram copiosamente ao aproximar-se do Santo Padre para receber sua bênção.

“O último gesto do Papa constitui uma veemente manifestação de solidariedade. Deve inspirar os governos e as sociedades num mundo em que a situação desesperada de um número recorde de pessoas obrigada à fuga encontra muitas vezes barreiras, rejeição e medo”, declarou o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi.

Durante a visita, junto com o Patriarca ecumênico de Constantinopla Bartolomeu I e o Arcebispo de Atenas e de toda a Grécia Ieronymos, o Santo Padre convidou os líderes mundiais a responder com coragem ao enfrentar esta enorme crise humanitária e suas causas, e a dar proteção e soluções de longo prazo para os refugiados em fuga de guerras e violências.

Já de há muito, o Acnur convida todos os países a assumir uma cota maior de refugiados oriundos da maior crise humanitária do mundo, e a oferecer aos cidadãos sírios caminhos seguros e organizados para encontrar segurança num país terceiro, inclusive na Europa.

Efetivamente, o Acnur pede aos governos da União Europeia que incrementem e acelerem o ritmo da recolocação dos refugiados da Grécia para os Estados membros da União.

Por Rádio Vaticano

Compartilhar.

Deixe um comentário