Advento: tempo de alegria e esperança

0

Com a Solenidade de Cristo Rei do Universo (20 de novembro), encerra-se o Ano Litúrgico da Igreja. Um bom momento para avaliarmos nossa participação na vida da Igreja. E no domingo seguinte inicia-se o Tempo do Advento, que marca o começo do novo Ano Litúrgico e inicia-se as leituras dominicais do Ano A – que tem como principal o Evangelho de Mateus.

Advento vem de “adventus” e significa vinda, chegada. Os fiéis são exortados neste tempo a se prepararem dignamente para celebrar a vinda do Senhor ao mundo de maneira que suas almas sejam moradas do Redentor e Salvador da humanidade.

O tempo do advento possui dupla característica: sendo um tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do Filho de Deus entre os homens, é também um tempo em que, por meio desta lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda do Cristo no fim dos tempos. Com este duplo sentido, o tempo do Advento se apresenta como um tempo de piedosa e alegre expectativa pela vinda do Senhor Jesus. Tempo de estarmos atentos e vigilantes à espera do Senhor, como a noiva se prepara para a chegada de seu amado noivo.

Todo este tempo de expectativa e espera está marcado de vários símbolos litúrgicos: a coroa, ramos verdes, quatro velas. A coroa do Advento tem uma forma circular. É sinal do amor de Deus que é eterno, sem princípio e nem fim. Significa também o nosso amor a Deus e ao próximo que nunca deve terminar. O círculo simboliza o “elo” ou “aliança”, isto é, a união de Deus com as pessoas.

Os ramos verdes simbolizam a esperança e a vida. Deus quer nos dar sua graça, seu perdão misericordioso e a glória da vida eterna. Esperamos a consumação das bênçãos na sua segunda e definitiva vinda, no final dos tempos.

As quatro velas da coroa simbolizam as quatro semanas do Advento. A cada semana uma vela é acesa e a luz tende a brilhar mais intensamente. Isto recorda a nossa experiência na escuridão do pecado. Na medida em que se aproxima o Natal e as velas vão sendo acesas, a presença de Cristo é mais forte. Ele é a luz do mundo que dissipa toda escuridão trazendo aos nossos corações o perdão e a alegria do nascimento do Salvador.

Tempo do Advento é tempo propicio à conversão. Toda a espiritualidade e mística deste tempo leva a pessoa a Jesus Cristo. Sem este retorno ao Senhor não há como viver a alegria e a esperança na expectativa da Sua vinda. É necessário “preparar o caminho do Senhor” na nossa vida, através da oração, leitura orante da Palavra e gestos concretos de partilha e caridade.

Celebremos o tempo do Advento com profundidade e alegre expectativa. Deixemos que o Advento seja Advento e o Natal seja Natal. Cada tempo vivido com sua espiritualidade. Que os símbolos consumistas da nossa sociedade não atrapalhem a vivência da comunidade eclesial e nos preparemos adequadamente para celebrar com alegria o nascimento do Salvador.

Pe. Marcio Adriano Krefer

Compartilhar.

Deixe um comentário