Ano Mariano: 300 anos de fé e devoção

0

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) instituiu o Ano Nacional Mariano, por ocasião das comemorações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora no rio Paraíba do Sul.

O início do Ano Mariano aconteceu no dia 12 de outubro de 2016 e será concluído em 11 de outubro de 2017. Os fieis de todo o Brasil são convocados a viver a experiência daqueles humildes pescadores, que perseverando em seu trabalho, encontraram um dom maior e tornaram-se os missionários da graça recebida. Na imagem de Nossa Senhora Aparecida encontrada pelos pescadores, encontramos algo inesgotável: “Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe” (Papa Francisco).

A CNBB divulgou mensagem à Igreja Católica no Brasil motivando os fiéis a participarem intensamente do Ano Mariano: “A celebração dos 300 anos é uma grande ação de graças. Todas as dioceses do Brasil, desde 2014, se preparam, recebendo a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que percorre cidades e periferias, lembrando aos pobres e abandonados que eles são os prediletos do coração misericordioso de Deus. O Ano Mariano vai, certamente, fazer crescer ainda mais o fervor desta devoção e da alegria em fazer tudo o que Ele disser (cf. Jo 2,5)”.

Na escola de Maria reaprendemos os passos de verdadeiros cristãos e assumimos o compromisso com o Evangelho. Neste Ano Mariano somos chamados ao discipulado e a exemplo dos pescadores tornar-se autênticos missionários do dom de Deus. Esta é a missão da Igreja. É a nossa missão. O Papa Francisco ressalta que “o resultado do trabalho pastoral não se assenta na riqueza dos recursos, mas na criatividade do amor”.

O nosso coração deve estar voltado para a Mãe de Jesus que acreditou e deixou a Palavra de Deus cumprir-se na sua vida. “É um ano para celebrar, para comemorar, para louvar a Deus, mas também para reaprender com Nossa Senhora como seguir Jesus Cristo, como ser cristão hoje”, explica Dom Sérgio Rocha, presidente da CNBB e Arcebispo de Brasília.

Durante este Ano Mariano temos a oportunidade de sermos evangelizados com Maria, seguindo os seus exemplos e recorrendo à sua proteção materna. Ao finalizarmos o Ano Santo da Misericórdia, a nossa caminhada continua com a Mãe de Jesus. A Igreja deve continuar a ser misericordiosa, dando testemunho do Amor de Deus. Uma “Igreja em saída” que compartilha a alegria do Evangelho e da esperança.

Na abertura do Ano Mariano no dia 12 de outubro, o Cardeal de Aparecida Dom Raymundo Damasceno de Assis dizia que “Maria é o Evangelho do povo, e por isso aquele que permanece nesta escola de Maria, aprende também a conhecer a Jesus Cristo, amá-lo, a imitá-lo, a testemunhá-lo em sua vida. Este é o papel, a função e a alegria de Maria: conduzir todos os seus filhos a Jesus Cristo”.

É um tempo de ação de graças por tudo o que Deus fez e continua a fazer na nossa vida. Que este Ano Mariano nos ajude ainda mais a crescer no fervor desta devoção e seguir as palavras e gestos de Nossa Senhora. Ela tem muito a nos ensinar e não podemos deixar de aprofundar o nosso conhecimento em Deus e na sua infinita Misericórdia.

Pe. Marcio Adriano Krefer

Compartilhar.

Deixe um comentário