Benefícios da atividade desportiva nos idosos

0

A atividade desportiva nos idosos é todo o tipo de atividade física, ocasional ou levada a cabo de forma organizada, que visa contribuir para melhorar e preservar a sua saúde, ao proporcionar uma ocupação salutar do tempo livre, de forma a compensar dificuldades de diversa ordem, quer de natureza física ou emocional. O beneficio da atividade desportiva na terceira idade é acrescido, devido ao estado de fragilidade e ao elevado sedentarismo, característicos dos participantes.

Assista o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=s9J2jiLPsuo&feature=youtu.be

O envelhecimento traz consigo alterações funcionais, motoras, psicológicas e sociais dos indivíduos. Estas alterações, que são progressivas e variam de indivíduo para indivíduo, devem-se principalmente ao desuso físico e mental, e destacam-se, de entre elas, as alterações funcionais.

À medida que a idade aumenta, as pessoas tornam-se menos ativas e a sua capacidade funcional diminui. Também se verifica, a partir de determinada idade, a incidência de doenças crônicas, que contribuem para um processo degenerativo, diminuindo a capacidade funcional dos idosos.

A atividade desportiva acarreta benefícios para um envelhecimento saudável, quer em termos físicos, psíquicos e sociais e está associada a uma diminuição da mortalidade e da mobilidade dos idosos. A prática regular da atividade desportiva contribui para aumentos da capacidade cardiorrespiratória, para a eficiência e a eficácia das atividades do cotidiano, além de um aumento de produção de força. Traz benefícios de ordem cardiovascular, como a melhoria da pressão sanguínea, dos parâmetros fisiológicos, da diminuição dos riscos de aterosclerose e de cardiopatia isquêmica, entre outros.

Também estão associados à prática da atividade física, a diminuição da incidência e a melhoria do controlo glicêmico, em caso de diabetes Melitus, tipo 2, a diminuição da incidência da osteoporose e dos riscos de queda e, em termos neuropsicológicos, as melhorias da qualidade do sono, das funções cognitivas e da memória de curto prazo, o aumento dos sentimentos de autoestima e a diminuição dos níveis de depressão, tão característicos de idades avançadas.

Pode-se referir, ainda, como consequência da prática da atividade desportiva por parte dos idosos, a diminuição do risco de obesidade, a melhoria dos sintomas em caso de doenças obstrutivas vasculares periféricas, a potencial redução do risco de determinados cancros e, em termos gerais, a melhoria da qualidade de vida.

A prática de atividade desportiva contribui também para uma maior sociabilização, promovendo uma oportunidade de troca de experiências, diminuindo também os sentimentos de solidão e de  isolamento.

Estudos feitos indicam que a maioria dos idosos manifestam um grande interesse pela atividade física, sendo as razões mais apontadas para a sua prática o convívio, o prazer, o bem-estar e a saúde.

As atividades desportivas possíveis são de natureza diversa entre as atividades gímnicas, aquáticas, complementares, da natureza, entre outras.

De entre as atividades mais praticadas salientam-se os exercícios de mobilização global, os jogos com e sem bola e as caminhadas.

No que se refere às atividades físicas que os idosos mais gostam de praticar verifica-se que os jogos tradicionais, os percursos pedestres, os exercícios nas máquinas, como a bicicleta e o tapete rolante, e as atividades aquáticas são os preferidos.

Bibliografia consultada:
Almeida, I., Fatores de influência da prática da atividade física na terceira idade, Universidade do Porto, Faculdade de Desporto, Porto 2007.
Andrade, A. D., Benefícios da atividade física no meio aquático para idosos depressivos, Revista A Terceira Idade, SESC, São Paulo 2003.
Batista, L., Prática desportiva na terceira idade. Determinações sociais dos hábitos desportivos e da auto-representação, Universidade de Coimbra – Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física, Coimbra 2004.
Silva, C. & Pereira, A., A atividade Física e Desportiva e a Terceira Idade. Estudo Centrado no Conselho de Celorico da Beira, Millenium, Instituto Politécnico de Viseu, Viseu 2010.

Compartilhar.

Deixe um comentário