O católico pode ou não fazer yoga?

1

Cape Town, South Africa

O Pe. Cido Pereira explica que é preciso distinguir entre o exercício e crenças incompatíveis com a fé católica

O Católico pode fazer ioga? Quem responde é o Pe. Cido Pereira, que mantém uma coluna de perguntas e respostas no jornal O São Paulo, da arquidiocese paulistana. A dúvida foi enviada pelo Antônio de Ramos, de Santo Amaro, que se descreve como “muito agitado” e quer saber se a Igreja é contra a prática da ioga, que ele acha que pode melhorar a sua vida cotidiana.

Veja a seguir o que o Pe. Cido respondeu.

Católico pode fazer ioga?

“As técnicas de relaxamento ajudam mesmo, Antônio. Elas nos auxiliam a controlar as reações do nosso corpo provocadas pelas tensões do dia a dia, pelos problemas que se abatem sobre nós. Elas nos ajudam a controlar as nossas emoções, que muitas vezes se refletem no nosso físico.

Há bem pouco tempo, eu até aprendi com uma religiosa muito amiga a fazer uma oração de abandono nas mãos de Deus, em que a gente também se acalma. E é uma coisa tão simples. A gente se senta confortavelmente numa cadeira, coloca as mãos sobre os joelhos e vai repetindo mentalmente as palavras do sinal da cruz.

Desta forma: inspire e encha os pulmões de ar dizendo: ‘Em nome do Pai e do Filho…’ e solta todo o ar dos pulmões, lentamente, dizendo ‘… e do Espírito Santo’. Vai repetindo, silenciosa e lentamente, a inspiração e a expiração, com os olhos fechados. Depois, vai dizendo com o coração: ‘Jesus… Jesus…’, sem pensar em nada.

Está vendo, Antônio? É um jeito bonito de repousar em Deus e redescobrir a paz, não é mesmo?”

Mas e a ioga?

O padre continua:

“Agora vamos falar da ioga. Há movimentos da Igreja que ficam com um pé atrás em relação à ioga, como se fosse algo contrário à nossa fé. Eu digo a você que não, desde que não entre na reflexão proposta alguma coisa contrária à nossa fé. Há algumas comunidades católicas que até disponibilizam salas e salões para a prática da ioga como exercícios e não como celebração religiosa.

Sua pergunta foi boa, Antônio. Espero que mais pessoas façam como você: se têm alguma dúvida, que busquem esclarecimento. Um abraço, fique com Deus e que Ele lhe devolva a calma e a serenidade”.

Em resumo: é preciso distinguir entre o que é o simples exercício de respiração e relaxamento e o que são ritos e doutrinas incompatíveis com a fé da Igreja.

Fonte: pt.aleteia.com.br

Compartilhar.

Deixe um comentário